Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
PREFEITURA MUNICIPAL DE DRACENA
Previsão do Tempo
Data: 10/04/2018 Hora: 09:19:00
Levantamento da Fauna Silvestre de Mamíferos do Município de Dracena e Tupi Paulista

Levantamento da Fauna Silvestre de Mamíferos do Município de Dracena e Tupi Paulista

 

1-           Município de Dracena

O município de Dracena tem sua sede localizada na Bacia Hidrográfica do Rio do Aguapeí (UGRHI 20), pertencendo desta forma ao Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH – AP).

Dracena pertence à Região Administrativa de Presidente Prudente, e este município é limitado pelas seguintes cidades:

            - Tupi Paulista,

            - Presidente Venceslau,

            - Santo Anastácio.

            - Piquerobi,

            - Junqueirópolis e

            - Ouro Verde.

O município está localizado na região oeste do Estado de São Paulo possui clima tropical úmido, com altitude em relação ao nível do mar é de 396,22 metros, sendo que a altitude da sede municipal é de 421 metros.

O seu relevo é de aspecto suave ondulado a ondulado. Na Bacia Hidrográfica do Rio Aguapeí, cuja área de drenagem é de 12.011 Km², limita-se ao Norte com a Bacia do Rio Tietê, ao Oeste com o Estado do Mato Grosso do Sul, tendo como divisa o Rio Paraná, a Leste seu limite é a Serra dos Agudos e ao Sul encontra-se a Bacia do Rio do Peixe. É formada pelo Rio Feio, que nasce a uma altitude de 600m, entre as cidades de Gália e Presidente Alves, e pelo Rio Tibiriçá, que nasce a uma altitude de 480m, junto à cidade de Garça. A Bacia possui extensão aproximada de 420Km até sua foz no Rio Paraná, a uma altitude de 260m, entre o Porto Labirinto e o Porto Independência. Na área de abrangência da Bacia Hidrográfica Aguapeí-Peixe, que apresentam muitas semelhanças, pode-se identificar, geologicamente, rochas vulcânicas e sedimentares da Bacia do Paraná de idade mesozóica e depósitos aluvionares de idade cenozóica, e geomorfologicamente é denominada Planalto Ocidental onde existe expressivos controles litológicos e estruturais, essencialmente constituído por arenitos que por vezes apresentam cimento carbonático e/ou silicoso. No Vale dos Rios Paranapanema e Pardo, e em alguns pontos dos Rios Aguapeí e do Peixe ocorre também basaltos., (fonte: Relatório Zero).

 

2-   Município de Tupi Paulista

O município de Tupi Paulista pertence à região Hidrográfica formada pelos rios Aguapeí e Peixe e a região hidrográfica do rio Paraná, segundo a divisão hidrográfica do Brasil adotada pelo IBGE e pela ANA. São Unidades Hidrográficas de Gerenciamento de Recursos Hídricos contíguas, as quais integram o Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Aguapeí e Peixe (CBH-AP).

A UGRHI do Rio Aguapeí possui área de drenagem de 13.196 Km2, limitando-se ao Norte com a Bacia do Rio Tietê, a Oeste com o Estado do Mato Grosso do Sul, tendo como divisa o Rio Paraná, a Leste seu limite é a Serra dos Agudos e ao Sul encontra-se com a Bacia do Rio do Peixe. É formada pelo Rio Feio, que nasce a uma altitude de 600 metros, entre as cidades de Gália e Presidente Alves, e pelo Rio Tibiriçá, que nasce a uma altitude de 480 metros, junto à cidade de Garça. A bacia possui extensão aproximada de 420 Km até sua foz no Rio Paraná, a uma altitude de 260 metros, entre o Porto Labirinto e o Porto Independência. Os principais afluentes da margem esquerda do Rio Aguapeí são o Rio Tibiriçá e o Córrego Sete de Setembro e os da margem direita são os Ribeirões Claro e Grande.

A cobertura vegetal natural cobre 68.543 ha, representando cerca de 7,1% de remanescentes em relação à superfície da UGRHI (Rodrigues e Bononi, 2008). As áreas de várzeas são importantes por serem formações junto às matas ciliares dos corpos d’água e ocupam 1,03% da UGRHI.

A UGRHI do Rio do Peixe possui área de drenagem de 10.769 km2, limitando-se com a Bacia do Rio Aguapeí ao Norte, ao Sul com a Bacia do Rio Paranapanema, a Oeste com o Rio Paraná e a Leste com a Serra dos Agudos e a Serra do Mirante. O Rio do Peixe nasce na Serra dos Agudos, numa altitude de 670 metros, percorre uma extensão de 380 Km e desemboca no Rio Paraná, a uma altitude de 240 metros. Os principais afluentes da margem esquerda do Rio Peixe são os ribeirões Água Bonita, Taquaruçu, Mandaquari e Pederneiras. Já os principais afluentes da margem direita são o Ribeirão da Barra Grande, o Córrego Santa Terezinha e o Córrego Prado. No município de Marília, os principais afluentes da margem direita do Rio do Peixe são o Ribeirão do Alegre, o Ribeirão do Barbosa, o Rio do Pombo ou Barra Grande e o Ribeirão da Prata. O principal afluente de sua margem esquerda é o Rio Três Lagoas.

Ainda por meio desta publicação os Municípios reconhecem, declaram e apresentam a lista de espécies da fauna silvestre com ocorrência nos territórios municipais.

 

 

 

Tabela 1- Listagem de espécies de Mamíferos:

Grupo temático

Ordem

Família

Espécie

Nome popular

Fontes de registro

Categoria de ameaça da espécie no Estado

Mamífero

Didelphimorphia

Didelphidae

Didelphis albiventris

Gambá

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Didelphimorphia

Didelphidae

Chironectes minimus

Cuíca-d’água

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Didelphimorphia

Didelphidae

Marmosa aggilis

Cuíca

3

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Dasypodidae

Dasypus novemcinctus

Tatu-galinha

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Dasypodidae

Dasypus septemcinctus

Tatuí

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Dasypodidae

Euphractus sexcinctus

Tatu-peba

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Dasypodidae

Cabassous unicinctus

Tatu-de-rabo-mole

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Myrmecophagidae

Tamandua tetradactyla

Tamanduá-mirim

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Xenarthra

Myrmecophagidae

Myrmecophaga trydactyla

Tamanduá-bandeira

1,2,3

Ameaçada

Mamífero

Primates

Atelidae

Alouatta caraya

Bugio

1,2

Ameaçada

Mamífero

Primates

Cebidae

Cebus libidinosus

Macaco-prego

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Primates

Cebidae

Cebus nigritus

Macaco-prego

1

Não ameaçada

Mamífero

Primates

Callithricidae

Callithrix penicillata

Sagui-estrela

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Lagomorpha

Leporidae

Sylvilagus brasiliensis

Tapeti

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Lagomorpha

Leporidae

Lepus europaeus

Lebre (exótica)

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Canidae

Lycalopex vetulus

Raposinha

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Canidae

Chrysocyon brachyurus

Lobo-guará

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Canidae

Cerdocyon thous

Cachorro-do-mato

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Canidae

Dusicyon thous

Cachorro-do-mato

3

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Procyonidae

Procyon cancrivorus

Mão-pelada

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Procyonidae

Nasua nasua

Quati

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Carnivora

Mustelidae

Lontra longicaudis

Lontra

1,2

Ameaçada

Mamífero

Carnivora

Felidae

Puma concolor

Onça-parda

1,2,3

Ameaçada

Mamífero

Carnivora

Felidae

Leopardus sp.

Gato-do-mato

1,2,3

Ameaçada

Mamífero

Carnivora

Felidae

Leopardus pardalis

Jaguatirica

1,2,3

Ameaçada

Mamífero

Carnivora

Felidae

Panthera onca

Onça-pintada

3

Ameaçada

Mamífero

Carnivora

Felidae

Puma yaguarondi

Gato-mourisco

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Perissodactyla

Tapiridae

Tapirus terrestris

Anta

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Artiodactyla

Cervidae

Blastocerus dichotomus

Cervo-do-pantanal

1,2,3

Ameaçado

Mamífero

Artiodactyla

Cervidae

Mazama americana

Veado-mateiro

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Artiodactyla

Cervidae

Mazama gouazoubira

Veado-catingueiro

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Artiodactyla

Cervidae

Ozotocerus bezoarticus

Veado-campeiro

2

Não ameaçada

Mamífero

Artiodactyla

Tayassuidae

Pecari tajacu

Cateto

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Erethizontidae

Sphiggurus sp.

Ouriço-cacheiro

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Erethizontidae

Coendou villosus

Ouriço-cacheiro

3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Calomys tener

Rato-do-campo

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Oryzomys subflavus

Rato-do-mato

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Nectomys squamipes

Rato-d’água

1,2

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Mus musculus

Camundongo

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Onyzomys flavescens

Camundongo-do-mato

3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Rattus rattus

Rato-doméstico

3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Muridae

Rattus norvegicus

Ratazana

3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Caviidae

Cavia sp.

Préa

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Hydrochaeridae

Hydrochaeris hydrochaeris

Capivara

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Dasyproctidae

Dasyprocta aguti

Cutia

1,2,3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Dasyproctidae

Agouti paca

Paca

3

Não ameaçada

Mamífero

Rodentia

Cuniculidae

Cuniculus paca

Paca

1,2

Não ameaçada

Pesquisa da Biodiversidade local realizada pelo Departamento de Meio Ambiente de Dracena e Tupi Paulista sobre responsabilidade das Interlocutoras Lourdes Grassi CPF 969743628-20,  Arielen Casagrande Pozza CPF 368728288-03.

 

Referências (Fontes de registro):

1-    Plano de Manejo do Parque Estadual do Rio do Peixe, 2008.

2-    Plano de Manejo do Parque Estadual do Aguapeí, 2008.

3-    Relatório de Estudo da Biodiversidade – Usina Dracena, 2005.

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro

Data: 10-04-2018 09:19:00